A importância do Brainstorming para a empresa

A importância do Brainstorming para a empresaToda empresa que quer se diferenciar no mercado busca oferecer produtos ou serviços de forma inovadora. O grande problema é o que fazer para “pensar fora da caixinha” e chegar até uma ideia realmente original e criativa. E é aí que o brainstorming pode ser muito útil a empresa.

O brainstorming pode ser usado não só para obter novas ideias, mas para produção de textos e reformulação de campanhas e estratégias. Ou até mesmo para ajudar a resolver problemas internos ou externos da organização.

Brainstorming: o que é?

O brainstorming pode ser traduzido como tempestade de ideias. É uma técnica que se tornou bastante conhecida por ser muito utilizada em processos seletivos como dinâmica em grupo. Mas o seu potencial vai muito além disso.

Essa técnica permite que as pessoas pensem e deem ideias sobre determinado assunto utilizando sua criatividade, experiência e raciocínio. Se feita da forma correta, pode realmente alcançar ótimos resultados inovadores.

Tipos de brainstorming

Existem diferentes tipos de “tempestade de ideias” onde cada um funciona melhor para determinado objetivo ou perfil das pessoas participantes.

Técnica do Post-it

É talvez a mais conhecida, porque oferece uma representação visual das ideias que são sugeridas. Para realizar essa técnica use post-its, de cores diferentes, se puder, para colar em um quadro todas as ideias que surgirem.

O interessante desta técnica é que em grupos mais tímidos o participante não precisa falar em voz alta a sua ideia, e pode simplesmente colar o papel no lugar indicado. Isso ajuda as pessoas que têm vergonha em expor sua opinião diante do grupo.

Técnica do mapa mental

Nesta técnica você trabalha com uma linha/mapa mental. O objetivo é fazer com que os participantes liguem os problemas em etapas e consigam visualizar mentalmente possíveis soluções mais facilmente.

Você pode resumir o problema central em no máximo 3 palavras. Dessa forma fica ainda mais fácil criar caminhos e soluções para resolver a questão.

Brainstorming tangível/tocável

Dependendo da situação, pode ser muito mais fácil chegar a solução se você consegue literalmente visualizar e tocar o problema. O objetivo é que os participantes consigam achar uma resposta de forma mais rápida e eficiente se tiverem contato com o objeto de discussão.

Por exemplo: pensar em uma campanha de vendas para a nova bolsa lançada pela sua marca. Levar a bolsa e permitir que os participantes a toquem e usem, pode despertar ideias de como anunciá-la e qual slogan usar na campanha.

Técnica do brainstorming oposto

Neste método todos sabem qual é o objetivo final, mas o caminho para se chegar lá não é sugerir soluções, mas sim, formas de não alcançar este objetivo. Essa técnica é indicada para situações onde não se consegue chegar a soluções pelos meios tradicionais. Ou ainda, se o tema já se tornou cansativo e desgastado.

Por exemplo: o objetivo é melhorar o relacionamento virtual entre a sua empresa e o cliente. Então todos irão pensar em formas de piorar esse relacionamento. Podem surgir ideias como, não responder as reclamações/sugestões, ser mal educado com o cliente de forma pública nas mídias sociais, não fazer campanhas, não promover anúncios, mentir para o cliente etc.

Depois destes resultados, basta “invertê-los” para ter as respostas. E no exemplo elas serão: responder as reclamações/sugestões, ser educado e honesto com o cliente, fazer campanhas, promover anúncios etc.

Etapas de um Brainstorming eficaz

Para que a sua chuva de ideias funcione, você pode seguir essas etapas:

  • Identifique o problema previamente;
  • Selecione os membros que participarão da reunião. Nem sempre quantidade quer dizer qualidade. Se a equipe total é muito grande, escolha quem irá participar, ou pergunte se a pessoa tem interesse. Isso já ajuda a peneirar o time que está disposto a pensar com você;
  • Reúna as pessoas de forma que elas se sintam confortáveis. Talvez elas se sintam mais à vontade em um ambiente diferente do habitual de reuniões, como em um lugar aberto, ou em outra parte da empresa;
  • Todos devem ter a oportunidade de opinar. Trate todos iguais e não diminua ninguém. Além disso poder reprimir quem está participando, você nunca sabe de onde a resposta pode surgir: do diretor do departamento, ou do estagiário novato;
  • Não dispense nenhuma ideia, consiga o máximo que puder. No final várias serão eliminadas, mas dizer que a ideia de alguém não é boa o suficiente para ser considerada não é uma estratégia inteligente e elegante;
  • Ao encerrar a chuva de ideias, selecione as melhores soluções com o grupo para construir uma estratégia eficiente. Ao eliminar uma ideia seja gentil e explique o porquê outra será escolhida, por exemplo, por ser mais fácil, acessível ou diferente.

Dicas para usar na reunião

Primeiramente, é necessário um(a) líder. Ficar jogando ideias sem alguém para guiá-las e selecioná-las é como jogar palavras ao vento. O(A) líder da reunião deve ter profundo conhecimento sobre o problema e o que já foi feito até o momento.

E claro, saber se impor sem faltar com respeito ou educação com os outros. Foco e objetivo: não faça reuniões longas e cansativas. Seja dinâmico(a) e conciso.

Conforme a reunião caminhar, se alguma ideia fugir do objetivo central, ajude a pessoa a voltar o foco para o problema central. Você pode até combinar ideias similares. Assim você não desperdiça uma sugestão e não faz a pessoa se sentir inútil.

Depois de finalizar a reunião, dê um feedback ao grupo e faça com que cada um deles se sintam responsáveis e parte importante da solução, mesmo se sua contribuição tiver sido pouca. Isso vai fortalecer a confiança dos funcionários e fazer com que eles se empenhem mais no momento de colocar o plano em ação.

Se você teve boas ideias, mas quer ajuda para colocá-las em prática, como imagens e postagens nas mídias sociais, ou campanhas e anúncios, entre em contato conosco e saiba como utilizar a sua ideia da forma certa para se diferenciar da sua concorrência.