Benchmarking: mais que uma curiosidade, uma estratégia

Compartilhe este conteúdo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Todas as empresas possuem concorrentes, desde as menores até as mais influentes. O mercado está cada vez mais competitivo e conhecer as empresas que atuam no seu segmento ajuda a melhorar o próprio negócio.
Eu comecei apresentando essa questão da concorrência porque vou escrever sobre um processo um pouco diferente dos que já foram expostos aqui. Ele auxilia justamente no conhecimento da sua concorrência para a gestão e melhoria da sua empresa.
A palavra “benchmark” tem origem americana e sua tradução significa “referência”. A partir daí, a palavra benchmark acabou tendo uma versão adaptada, o benchmarking.
Há muitos anos, empresas do mundo todo usam dessa prática para analisar e comparar seus serviços e produtos com o de outras marcas. Dentro dessa atividade, há alguns processos que devem ser executados. Essas etapas formam um ciclo, assim como no Funil de Vendas. Todas as fases precisam ser bem executadas, para que o benchmarking se conclua com sucesso.
O hábito de fazer benchmarking, garante a sua empresa algumas vantagens em relação àquelas que ainda não conhecem os processos. Uma das partes mais importantes é a economia de dinheiro, pois a análise de erros e acertos da sua própria empresa e de seus concorrentes, faz com que você não repita esse erro e tome cuidado em situações semelhantes.
Com o tempo a equipe vai adquirindo mais habilidade e ganhando tempo, resolvendo facilmente problemas que antes seriam um transtorno. Volto a mencionar a importância de reconhecer erros em outras empresas e não deixar que isso ocorra com o seu negócio.
O benchmarking também aponta boas ideias aos donos das empresas e suas equipes. É possível analisar erros e acertos e guardar o que foi positivo e negativo em cada uma dessas fases.
Benchmarking, como fazer?
1- Selecionar alguns dos seus principais concorrentes e também empresas que não competem mercado com você mas que, por alguma razão, é exemplo pro seu negócio.
2- Ponderar análise e, se possível, criar um quadro com anotações pertinentes. Além disso, é relevante fazer visitas periódicas onde seus concorrentes se fazem presentes. É igualmente importante valorizar acertos de outras empresas e trazer isso para seu próprio negócio.
3- Comparar as ações de cada empresa é interessante para a análise dos dados. É possível identificar pontos positivos e negativos em cada uma e tentar melhorar o próprio negócio.
4- No final, é interessante fazer a produção de um relatório e discutir com a equipe o que cada membro percebeu deste “estudo” da concorrência.
Além de realizar um trabalho mais categórico e detalhado, é possível fazer o benchmarking através de aplicativos e sites. As próprias redes sociais também possuem uma área onde é apresentado o desempenho dos seus posts.
O interessante de fazer isso é que o mercado fica mais compreensível para a empresa. Os funcionários entendem as melhores demandas do segmento e o que os concorrentes fazem para se destacar (ou não).
E aí, gostaram da ideia? Comece a fazer seu benchmarkign e nos conte o que descobriu.
Até a próxima!
Twitter: @nautilosmkt
Instagram: @nautilosmktdigital
Facebook: www.facebook.com/NautilosMarketingDigital

Se inscreva na nossa Newsletter

Fique por dentro de assuntos relacionados a Marca, Comunicação e Vendas

Navegue por outros temas e saiba mais

Veja agora outros posts que podem lhe interessar

Como escolher um produto para e-commerce
E-commerce

Como escolher um produto para vender online

Para muitos que estão planejando iniciar um negócio online e mais especificamente um e-commerce, o aspecto mais difícil de começar é por decidir quais produtos

Quer impulsionar a sua marca?

Fale Conosco