Por que meu site não traz clientes?

Por que meu site não traz clientes?O seu site não traz clientes? Um site precisa fazer isso, converter visitantes em clientes.

Acontece mais do que eu gostaria. Muitos clientes ligam fazendo a pergunta:  “Por que meu site não traz clientes?” Na maioria dos casos foram convencidos a ter um site e investir em anúncios no Google. O cliente escuta: “você precisa ter um site na internet para ter novos clientes”. Sim, isso é realmente verdade. O site é o princípio e o fim das principais ações digitais. Mas isso nem sempre acontece.

Nós do Nautilos também desenvolvemos sites e fazemos isso desde de 2008. São quase dez anos envolvidos na construção e comercialização de sites. Recentemente fizemos uma reflexão conjunta sobre os problemas essenciais que dificultam a conversão do visitante em clientes.

Então, fizemos uma lista sem nos preocupar com seu tamanho. Sentamos e fomos escrevendo o que vinha em nossas cabeças. É claro que a lista ficou bem maior e detalhada do que esta que apresento. Esta é uma seleção que eu mesmo fiz das que considerei as principais e que tenho certeza que você conseguirá implementar.

1. Resolver problemas

A maioria dos sites são criados em torno das habilidades, serviços ou produtos que você, cliente, oferece. O problema é que na maioria das vezes o site não apresenta a solução para o problema que você se propõe a resolver, e sim uma descrição. A ideia é que seu cliente, ao visitar seu site, pense: “ufa! vou resolver meu problema. Achei a solução que procurava!” Este é o desafio: tornar a vida de seu cliente melhor.

É como conta a história da broca para furar parede. Os clientes não querem uma broca, eles querem um buraco na parede. Concentre-se na qualidade dos buracos e como será fácil criar bons buracos e não na broca 🙂

2. Conheça seu público

É claro que precisamos ter um site visualmente agradável e que satisfaça visualmente os principais gestores da empresa, mas você não pode perder de vista seu cliente. Por isso, antes de iniciar o site faça uma pesquisa que responda perguntas que delimitem o perfil do seu cliente. Por exemplo, vamos imaginar que você tenha uma empresa de viagens com foco na terceira idade.

Perguntas:

  1. Meu site é fácil de navegar?
  2. Possui padrão de fonte de fácil leitura?
  3. Meu cliente visita meu site no celular ou no desktop?
  4. As imagens correspondem a expectativa desse público?
  5. Os textos oferecem as informações que eles consideram mais importantes para comprar um pacote de viagem?

3. Construa sua marca

Eu venho defendendo essa idéia já há alguns anos. O acesso mais barato é o direto, ou quando sua marca é pesquisada no Google. O ideal é que seus clientes conheçam seus produtos ou serviços. Isso porque as pessoas que pesquisam preferem clicar em uma marca (domínio) que reconhecem. Em outras palavras, descubra maneiras de chegar ao seus clientes antes que eles decidam que precisam comprar seus produtos / serviço.

Como? Você pode fazer isso de muitas formas, mas eu garanto que todas elas precisam de dedicação e assiduidade. Comece com seu site, tenha páginas institucionais com bons textos, escritos de forma esclarecedoras e originais. Você pode também criar relacionamento através das redes sociais. Para trabalhar as redes, recomendo ter um blog atualizado com textos que ajudem ou orientem seus clientes e prospects.

Conseguir construir uma boa reputação para sua empresa, produtos ou serviços, lhe trará mais retorno do qualquer investimento em link patrocinado.

4. Encontre uma maneira do seu cliente voltar

A produção de conteúdo é sem dúvida a melhor forma de manter seu cliente ligado ao seu negócio. Para isso você precisa investir seu tempo e criatividade em textos ou vídeos que despertem a atenção. Uma dica é manter a regularidade do dia e hora tanto para o blog, quanto para o vídeo. É claro que para isso funcionar bem você precisa contar com uma base de clientes cadastrados.

A melhor forma para você converter os leads em clientes é ganhando a confiança deles. Concentre-se em produzir conteúdo que oriente e envolva seus prospects e clientes de forma que  eles continuem visitando seu site.

5. Obtenha conversão. Aliás, o seu site tem conversão?

Para transformar os visitantes em clientes, recomendo uma atenção especial ao design do seu site, fazendo-se estas perguntas:

  1. Existe espaço vazio entre as informações (área de respiro)?
  2. A organização da página valoriza a conversão?
  3. Existe uma chamada para uma ação estratégica?
  4. A chamada para conversão possui destaque (CTA)?
  5. Você tem imagens (relevantes) para valorizar o conteúdo e facilitar a compreensão?
  6. Existem depoimentos reais e interessantes publicados?

6. Melhore a experiência do usuário

É uma preocupação que normalmente só nós de agência temos, mas é importante que você compreenda e internalize o desafio que é reter seu visitante no site. Pense como uma loja física que o cliente entra e diz para o vendedor despreparado “não se preocupe, estou só dando uma olhada”.

O problema da experiência do usuário pode ser algo tão simples como a lentidão do site ou sua responsividade. Recomendo que peça a alguém que navegue em seu site enquanto você observa a navegação. Anote todos os movimentos que achar importante para corrigir.

A questão se complica quando o design se torna mais importante do que a usabilidade. Conheço sites lindos com layouts únicos, mas que não encontro o que procuro. Recentemente passei por isso num site de restaurante lindo, mas, impossível de achar o cardápio. Do que adianta? Esse é um dos motivos clássicos para um site não trazer clientes.

7. Acompanhe as métricas certas

Parece inacreditável, mas ainda encontro vários gestores que não sabem se seu site possui Google Analytics instalado. Já os que sabem, tem pouca informação sobre as métricas do site. Na maioria dos casos eles sabem o número de visitas que o site recebeu nos últimos 30 dias (padrão no GA). Vamos esclarecer alguns pontos importantes:

  1. A métrica da capa do site não é necessariamente a métrica mais importante.
  2. Se seu negócio é local, é importante conferir se a visitação do seu site tem maior número de acesso na sua área de atendimento.
  3. Acompanhe os dispositivos: hoje em dia, para a maioria dos sites, já existe acesso por celular. Então é importante que seu site seja responsivo.
  4. Monitore a taxa de rejeição de cada página, ou pelo menos, das páginas mais importantes do seu site.
  5. Para os que investem no Google Adwords, verifique se o Google Analytics está integrado ao Google Adwords.

Conclusão

É claro que existem muitas outras ações que contribuem para que seu site capture leads que se convertem em clientes. Poderia citar a otimização do site, a adequação de imagens, a organização do Ecossistema Google, usabilidade e outras. Mas meu objetivo é garantir que você consiga com alguma independência, orientar o seu desenvolvedor, a sua agência ou seu colaborador que é quem tem acesso e conhecimento para atuar na presença digital da sua empresa, e assim alcançar a conversão do visitante em clientes e não ter mais essa angústia: Por que meu site não traz clientes?