Presença Digital está além do seu site, é somente o primeiro passo de uma jornada. O cliente tem características de conduta que se afinam com sites que são verdadeiros locais de convivência. Os mais conhecidos e quase obrigatórios são o Facebook, Instagram, YouTube e Blogs. Essas redes são amplamente utilizadas pelas grande marcas.

Presença Digital é ter comprometimento com o cliente a partir de um bom conhecimento de hábitos e costumes de compras, diversão e navegação na web. É estar em contato em diversas plataformas e interagir de forma natural buscando um relacionamento amigável e estar apto para receber as informações por ele transmitida para em sequência melhorar ainda mais o atendimento e processos da empresa.

Presença Digital é ter máxima atenção as ferramentas de socialização que o usuário pode se interessar e criar uma ação de interação. Um exemplo é o software gratuito AroundMe do iPhone. O usuário pode estar, por exemplo, na Avenida Paulista e querer saber onde tem uma agência do Banco do Brasil. Ao abrir o software e selecionar “Bank” o programa localiza sua posição via GPS e apresenta as agências mais próximas a ele em um raio de até 10km. Ao selecionar a mais próxima, o sistema indica quanto metros ou quilômetros está de cada um dos pontos. Ao clicar em Maps terá o caminho a ser percorrido até a agência desejada.

A verdade é que o brasileiro gosta de compartilhar o que considera interessante. Seja festas, passeios, churrascos de final de semana, conversa de bar e outras indicações. E esse costume pode gerar a oportunidade para uma empresa ter sua marca divulgada de forma positiva. Imagine nas fotos de comemoração de um grupo de amigos apareça determinada marca de refrigerante ou cerveja. Você deve se perguntar, o que há demais nisso? Há que a marca está relacionada a um momento de descontração e transmitindo uma imagem positiva, afinal o ambiente deve ser de alegria. Então, o autor das fotos publica estas fotos no Orkut ou no Flickr e envia mensagem para seu grupo de amigos compartilhando o momento e também a marca da empresa. Percebeu?

A empresa em questão pode tirar proveito desta situação. Como aproveitar para criar um ambiente digital para divulgar eventos sem custos para o usuário, ou ainda, ter retorno quanto ao uso de sua marca, se positiva ou negativa, afinal incidentes acontecem. E se a foto em questão relacionasse a marca a um momento negativo, um acidente por exemplo. Esta situação exemplifica como a Presença Digital é independente da ação de uma empresa. O mesmo se aplica as outras redes sociais como no YouTube, Vimeo e Google Vídeos.** São inúmeras plataformas onde sua marca pode estar sujeita a citações positivas ou negativas**.

Lembre-se: quando o usuário gosta de algo, compartilha. Há diversas ferramentas para o compartilhamento de informações como o Digg, Delicius, Twitter, Slideshare e outras. Enfim, há uma infinidade de softwares, programas e ferramentas para que os usuários possam usar, não há necessidade das marcas estarem em todas. Há necessidade de entender onde o seu consumidor está, em como interagir com ele e de que forma. E para começar uma Presença Digital é entender a importância dos buscadores.

Preparado para uma Presença Digital, além de um endereço de url?

Produção de Conteúdo e o resultado no Google

Os buscadores, principalmente o Google, levam em consideração o texto e seu contexto. Isso mesmo, é importantes considerar, além da estrutura do texto a sua coesão, ortografia e naturalmente a relação com a palavra-chave.

Pode parecer mentira, mas ainda hoje, vez por outra, me deparo com sites que repetem a mesma palavra-chave várias vezes sem se preocupar com a coerência do texto. Estou falando de Keyword Stuffing, em sites onde o proprietário apreendeu ou leu em algum lugar que quanto mais palavras-chave colocar, melhor será sua posição no ranking.

Os buscadores são muito mais inteligentes do que imaginamos e sabem separar o joio do trigo. Hoje tentar enganar o Google não é tarefa fácil muito menos prudente. Lembro aqui, que o Google é uma organização privada e que por isso mesmo, pode simplesmente banir de sua estrutura seu CPF ou CNPJ.

O termo de busca ainda é importante, mas sozinho não tem mais a mesma força que teve no passado. As técnicas de SEO cresceram muito nos últimos dois anos. A proposta, hoje, é provar ao Google que seu conteúdo é relevante e que você é especialista no seu assunto.

Dicas para produzir os textos do seu site

  • Escolha e defina o assunto;
  • Faça uma pesquisa a partir das palavras-chave que considera importante para a página;
  • Faça um primeiro rascunho – texto entre 300 e 500 palavras;
  • Utilize listas ou tópicos em seu texto;
  • Parágrafos curtos bem espaçados não cansa a leitura. Lembrando que o visitante pode estar no celular;
  • Seja objetivo;
  • Sua palavra-chave no título do texto;
  • Inclua a palavra-chave de foram coerente no texto;
  • Use negritos para destacar pontos importantes do texto;
  • Escreva no formato de um funil diminuindo o tamanho do texto e levando o leitor a uma ação de conversão.

Então é isso, sei que, no início, é difícil, mas com um pouco de dedicação e persistência logo vira hábito e se torna fácil. Produção de conteúdo deve ser regular, original e útil e você verá o resultado no Google.

Não tem ideia sobre o que escrever no seu blog?

Muitas empresas quando são sugeridas a criar um blog para complementar o conteúdo do site e informar melhor os clientes, se perguntam como vão fazer isso. Bom, não tem uma receita para a criação e produção de publicações, mas é possível traçar um caminho para que você sempre tenha em mente alguma postagem.

Cada empresa vai falar de um assunto específico e é por isso que não tem como individualizar esse post. A ideia é explorar ao máximo o seu conteúdo ou produto além pesquisar e ver as dúvidas mais frequentes de seus clientes. É possível saber pelo que as pessoas mais se interessam no seu site e, explicando as qualidades e os pontos positivos desse item, você cria um bom conteúdo e atende a demanda dos consumidores.

Há dois tipos de conteúdo que podem ser utilizados em suas publicações, o curto e o longo.

Conteúdo Longo

O conteúdo longo é um tipo profundo de comunicação, que ficará disponível por anos na sua página. É um assunto em que você tem bastante conhecimento e que não seja algo factual. Por exemplo: você percebe que muitos dos seus clientes estão tendo dúvidas à respeito de um produto. Você cria um conteúdo explicando sobre as funcionalidades do objeto. Esse tipo de publicação é considerada um conteúdo longo, pois você poderá deixá- lo em seu site por muito tempo que ele ainda fará sentido.

Conteúdo Curto

O conteúdo curto é o contrário, uma publicação factual, que em uma semana ou um mês não terá tanta importância. Porém, é interessante usar esse tipo de conteúdo para publicar em seu site. As pessoas se interessam por post factual. Por exemplo: você possui um e-commerce de roupas, é bacana durante as semanas de moda, criar conteúdos falando sobre as novidades e tendências que estão sendo lançadas para a próxima estação. Mesmo sendo um conteúdo curto, costuma atrair os visitantes do site. 

Quando mencionamos a palavra conteúdo, as pessoas costumam associar isso à textos, mas não é bem assim. Conteúdo pode ser tudo aquilo que seja interessante pro seu site e que tenha o “poder” de atrair e solucionar perguntas do seus clientes. Conteúdo nada mais é do que informação. Sendo assim, conteúdo pode ser vídeos, fotos, áudios, textos etc.

É legal diversificar as publicações do seu site, deixando ele com uma aparência versátil e informativa. Abuse de conteúdos, sejam eles ilustrativos ou textuais. O importante é que conseguir agregar assuntos interessantes e que se relacionem com a sua marca.

Impressione seus clientes!
com uma mensagem bonita e bem-feita

O que é e-mail? Em sua forma mais simples, e-mail é uma mensagem eletrônica enviada de um computador para outro. Você pode enviar ou receber mensagens pessoais e de negócios relacionados com anexos, como fotos ou documentos formatados. Você pode até mesmo enviar músicas e programas de computador.

Assim como a carta, que faz paradas em diferentes estações postais ao longo de seu percurso, o e-mail passa de um computador conhecido como um servidor de correio para outro. Uma vez que chega ao servidor de correio de destino, ela é armazenada em uma caixa postal eletrônica até que o destinatário baixe a mensagem em seu computador. Todo este processo pode levar alguns segundos, o que lhe permite se comunicar rapidamente com as pessoas ao redor do mundo, a qualquer hora do dia ou da noite.

Para receber e-mail, você deve ter uma conta em um servidor de correio. Uma vez que se conectar ao servidor de correio, você baixa suas mensagens.
Para enviar e-mail, você precisa de uma conexão à internet e acesso a um servidor de correio que envia o seu correio. O protocolo padrão ou procedimento utilizado para o envio de correio eletrônico da internet é chamado de SMTP,(Simple Mail Transfer Protocol). Ele trabalha em conjunto com servidores POP(Post Office Protocol).

Quando você envia uma mensagem de e-mail, seu computador encaminha para um servidor SMTP. O servidor olha para o endereço de e-mail (similar ao endereço em um envelope), em seguida, encaminha-lo para o servidor de correio do destinatário, armazenando-o até que o destinatário recuperá-lo. Você pode enviar e-mail em qualquer lugar do mundo para qualquer pessoa que tenha um endereço de e-mail. Lembre-se, quase todos os provedores de serviços de internet e todos os principais serviços online oferecem pelo menos um endereço de e-mail com todas as contas.

Campos a serem preenchidos para envio:

  • Para: E-mail do destinatário
  • Assunto: A que se refere o e-mail
  • CC: e-mail de alguém que queira copiar a mensagem. Cópia Carbono.
  • Cco: e-mail de alguém que você queira que receba a mensagem, mas que não queira que o destinatário saiba. Cópia Carbono Oculto.
  • Anexar: Para anexar arquivos junto a sua mensagem

Aqui estão algumas rápidas regras de etiqueta

  • Siga as regras normais de gramática e atenção a pontuação. Embora o e-mail parece ser menos formal, ela é a imagem de sua empresa. Erros de ortografia e gramática podem refletir negativamente sobre a qualidade de sua equipe e serviço.
  • Use um tom profissional, ainda que em conversação. Evite piadas, clichês, e abreviaturas. Só use abreviaturas, se você sabe que seus leitores vão entendê-los.
  • "Emoticons" - sorri, pisca, ou outros símbolos utilizados para transmitir o tom - não devem ser usados quando se tratar de negócio.
  • Seja breve e torna sua mensagem fácil de ler.
  • Responda prontamente. Nada mais chato, para um cliente, do que ficar esperando e esperando por algum tipo de resposta ou posição de um negócio. Você precisa responder imediatamente a cada cliente de e-mail, mesmo que seja com uma resposta automática.
  • Resolva o problema de seus clientes. Não basta enviar um e-mail dizendo que você recebeu pergunta de um cliente ou reclamação. Certifique-se de encontrar uma resposta ou uma solução e responda o mais rápido possível.
  • Verifique sua reputação online. Caso você caia em uma lista negra de spam, que filtra o spam antes que ele atinja uma caixa de entrada, os clientes podem não receber as suas mensagens. Evite linguagem spammer. Escolha suas palavras com cuidado para que sua mensagem não seja encaminhada para a caixa SPAM ou Lixo eletrônico.

De uma forma ou de outra, somos todos escravos do e-mail. Em nossa vida particular ou profissional os e-mail ditam nosso ritmo, por isso mesmo encontrar uma forma equilibrada e produtiva é essencial. Eu recentemente retomei o conceito idealizado por Merlin Mann, que já existe há alguns anos e é muito bem recomendado entre os profissionais de marketing digital, embora ele funcione com qualquer cenário de e-mail.

A ideia central é reduzir sua dependência de e-mail. Então, em vez de estar constantemente verificando sua caixa de e-mail, você poderia fazê-lo a cada duas horas ou talvez menos do que isso.

A ideia é que você dedique um tempo determinado para verificar seus e-mails e, em seguida, execute uma das seguintes cinco ações, que eu vou apresentar. Então você fecha o seu e-mail e se dedica a uma atividade real. Com essas simples ações melhorei minha produtividade. Então, vamos dar uma olhada nos cinco métodos diferentes que Merlin Mann sugere.

A primeira é para apagar tudo o que é dispensável ou arquivar as coisas que precisavam ser lidas uma vez, mas depois pode ser guardada em outro lugar para quando você precisar delas. Essa é a opção mais simples realmente, a que ajuda a reduzir um monte de lixo. Lembre-se também de marcar como SPAM as mensagens indesejadas.

O próximo é delegar. Você provavelmente já delega tarefas de e-mail para outras pessoas, mas o que eu faço é marcar ou arquivar essa mensagem numa pasta, chamada “Aguardando Tarefa”. Dessa forma, os e-mails que eu tenho que aguardar o retorno de alguém não ocupa tempo e dedicação de e-mails que eu preciso de ação imediata e que são importantes.

Em seguida temos Responder. Se qualquer e-mail pode ser respondido em menos de dois minutos ou se você pode completar a tarefa e responder ao e-mail em um tempo curto, não deixe para depois. Não permita que as pequenas tarefas se acumulam.

Em seguida temos Agendar. Essas são tarefas que não precisam ser feitas agora, mas também não podem ser esquecidas. Dependendo do seu serviço de correio é possível transformar o e-mail em tarefa, se não for o caso você pode criar uma pasta “agendar” para organizar as tarefas que você precisa para fazer mais tarde. É possível ter uma pasta de atividades que você precisa fazer mas leva mais tempo que o disponível no momento, pode chamá-la “Pendentes Imediatos” assim você saberá o que é importante e precisa ser retomado.

É importante que nenhuma dessas pastas fiquem cheias. Se ficarem, você deve reavaliar suas atividades, pedir ajuda ao seu gerente ou simplesmente melhorar seu julgamento.

Tudo é uma questão de alocação de tempo. Essa atitude requer disciplina (Leia Administrando melhor seu tempo) e um investimento de tempo muito pequeno de sua parte. Você verá que é fantástico ser capaz de fechar o seu e-mail e focar em uma tarefa sem a pressão de novas mensagens chegando a cada cinco segundos.

Como eu disse, não se trata de apenas apagar todos os seus e-mails ou empurrá-los em pastas. Você ainda precisa de atenção, mas se você fizer direito, ele pode realmente ajudar a mudar a maneira como você usa seu e-mail.

Como produzir conteúdo para internet

Acredito que a maioria das pessoas já compreendam a importância da internet e da proporção que ela vem atingindo desde que foi criada (nos Estados Unidos em 1969, já no Brasil, só foi começar a ser usada na década de 90).

O que muita gente ainda não sabe, é como produzir conteúdos que chamam a atenção das pessoas na web. Bruno Rodrigues, pioneiro no estudo e na elaboração de textos profissionais para a mídia digital, abordou em seu livro “Webright- Pensando o texto para mídia digital”, que não é uma tarefa tão simples produzir conteúdos, pois é resultado de um planejamento detalhado.

O que precisa ser trabalhado em um conteúdo digital

  • Evidenciar os pontos relevantes do seu conteúdo, captando a essência da sua mensagem, em que você consiga passar de forma clara o assunto para quem está lendo.
  • Outro fator importante a ser considerado é ter fontes oficiais, que são pessoas aptas para falar daquele assunto e dar credibilidade ao seu texto.
  • É interessante usar dados de pesquisas estatísticas e relacionar com o assunto abordado. Isso também causa uma maior confiabilidade do seu leitor.
  • É importante saber sobre o que as pessoas estão falando atualmente, para que isso possa ser relacionado ao seu texto de alguma forma (usando o bom senso, é claro). Por isso é necessário pesquisar no Google Trends e buscar destaques de busca, para que você esteja ciente das palavras-chave e dos assuntos mais buscados no seu país, estado ou cidade. Isso pode te garantir uma indexação.
  • Se o seu texto for de algum produto ou para algum cliente, é interessante que você não adjetive muito o objeto ou pessoa. O público é quem avalia, não você.
  • Não só captar o leitor mas ir de encontro ao que ele procura, por isso a importância de saber o que está em alta e como relacionar isso com  o que você vai escrever.
  • O título, assim como no texto impresso, é muito importante para a captação do leitor, pois é o primeiro contato que a pessoa vai ter com o texto. Isso faz com que ela saia da página ou permaneça, e continue usufruindo do seu conteúdo. Um título nunca tem ponto final e deve ser pequeno e objetivo. Não use “aspas” no título todo e nem digite todas as letras em MAIÚSCULO.
  • Uma dica muito valiosa é deixar o primeiro parágrafo do seu texto bem informativo mas não contar todas as informações logo nas primeiras linhas. É interessante deixar o leitor com vontade de saber do conteúdo todo e ler seu texto até o fim. Se você deixa o melhor do seu texto pro final, perde o leitor, pois ele não vai chegar até lá para descobrir.
  • Um ponto a ser considerado, são os links. Com eles você pode direcionar os leitores à outras páginas, mas não é interessante colocar links nos primeiros parágrafos (pois as pessoas clicam no link e saem do seu texto). Dentro de todo conteúdo, coloque no máximo 3 links.
  • Um texto bem planejado sempre tem bons resultados. Pense na estrutura do seu texto. Não faça parágrafos longos e nem frases muito extensas. Deixe o texto harmônico, use mais ou menos o mesmo número de linhas em todos os parágrafos.

Vou dar um exemplo:

  1. Um parágrafo de introdução
  2. Um parágrafo que contextualiza o assunto
  3. Dois parágrafos desenvolvendo seus argumentos (apresentando dados/ problematizando o tema)
  4. Um parágrafo de conclusão

Essas dicas são importantes na hora de publicar o site e também na elaboração do assunto e da estrutura. É necessário pensar no público em que o texto vai atingir, no conteúdo que ele vai abordar e o objetivo daquelas informações. É interessante também ter uma periodicidade de publicações, não deixar o site sem conteúdo mas ter um equilíbrio nas postagens e publicar sempre informações relevantes.