E-commerce: dúvidas e incertezas

E-commerce: dúvidas e incertezas

Você tem dúvidas e incertezas sobre seu e-commerce? Talvez seja um reflexo do momento que vivemos. Tenho recebido de meus clientes de e-commerce queixas sobre dúvidas e incertezas, eles ficam se perguntando, “mas será que isso vai dar certo?”, “será que vai vender?”, “de quanto será meu retorno?” e outras questões que demonstram insegurança. No caso específico do e-commerce, muitos estão tendo seu primeiro contato com o meio digital comercial e, de muitas formas, este meio de comercialização assusta e causa estranhamento. Natural, afinal de contas, o modelo comercial que reconhecemos tem mais de dois mil anos contra menos de 30 anos do digital.

Nunca a frase “esperança não é estratégia” esteve tão próxima do errado, quase se reconfigurando para para “Sua estratégia deve considerar a esperança”. É, eu sei que é polêmico, mas repare que de forma alguma abandono ou deixo de lado o planejamento, aliás o planejamento nunca foi tão necessário. Mas, pensa comigo, na medida em que o comportamento do consumidor oscila e se altera em períodos cada vez menores, em função de situações cada vez menos controláveis, fica bem difícil não considerar um pouco a sorte. Se puxarmos pela memória, nos anos anteriores a 2000 os produtos tinham vida útil bem maior, o consumidor era exposto a um número muito menor de opções e possibilidades e o comportamento era estável, com poucas alterações e mais regionalizado. 

Pra quem tá chegando agora no e-commerce, paciência, persistência e dedicação. 

Como a Covid-19 afetou o comércio eletrônico?

A pandemia mudou a maneira como o mundo inteiro se comporta, quer você esteja planejando suas compras semanais, passeios, estudo, trabalho e até encontros com família e amigos mudou.

Sim, houve uma alta das vendas por e-commerce, com base em nossa experiência, o e-commerce tem e terá um futuro promissor acelerado pela pandemia. Mas repare que os sucessos estão associados, em sua maioria, a grandes lojas de varejo já reconhecidas. Por isso, para os entrantes na venda digital não será simples e fácil como se pensa. Devemos lembrar que um novo público que não pensava em comprar digital agora está experimentando e ainda anda muito arredio e receoso. Outra coisa é a regionalização da compra que está saindo do eixo sudeste e entrando Brasil adentro.

Como você deve adaptar sua loja de e-commerce?

Se você possui um empresa que ainda não entrou ou é recente no comércio eletrônico e está procurando maneiras de aumentar a venda, estamos aqui para ajudar.

Estes passos podem colaborar para sua loja começar a vender:

1) Comunique-se com seus fornecedores

Como mencionado antes, a demanda por seus produtos provavelmente existe e você precisa atendê-la. Existe uma crise e já são mais de 12 milhões de desempregados. Seu cliente quer comprar, mas você precisa ajustar o preço à nova realidade de capacidade de compra. Por isso, entrar em contato com seus fornecedores é fundamental para garantir que você atenda a demanda e que os clientes recebam realmente seus produtos com preços compensadores para ambas as partes.

2) Aceite a mudança (apenas se for necessário)

Se sua cadeia de fornecimento, fabricante os distribuidores, não está disposta a cooperar, busque novas opções no mercado, saia da zona de conforto e procure alternativas.

Eu sei que não é tão fácil quanto parece, mas se você realmente deseja manter seu e-commerce aberto e competitivo, vai ter que se esforçar.

3) Reavalie seu mercado, produtos e clientes

Agora, sem dúvida, há uma demanda por seus produtos. Para aqueles que possuem loja física é importante perceber quais produtos performam melhor no meio online. Podem não ser todos, então não se precipite em colocar todo estoque da loja física no e-commerce.

4) Canal de comunicação online

No momento, alguns clientes estão muito céticos em relação à compra de produtos online, sem saber se eles chegarão, se o pagamento é seguro e outras questões. Por isso, é bom que tenha um canal de comunicação online que atenda bem ao cliente, e principalmente que o deixe seguro e confiante.

5) Mostre empatia

Seja cuidadoso, não há nada pior do que ver uma postagem imprudente relacionada a temas polêmicos ou mesmo ao coronavírus. Todos nós fomos afetados de maneiras diferentes por esta pandemia e é importante mostrar isso em seu marketing.

6) Faça campanha promocional

Como mencionei, as taxas de desemprego estão bem altas e ainda vamos conviver com muita incerteza nos próximos meses, a realização de campanhas mostrará aos seus clientes que você se solidariza com a situação deles e está fazendo o melhor que pode. Planeje com cuidado a comunicação destas ações.

Conclusão

Sim, há muita incerteza pela frente e ninguém sabe realmente como o comércio eletrônico reagirá nos próximos meses. De qualquer forma, a tendência é que o meio digital cresça em toda sua capacidade e com o e-commerce não será diferente.

Nesse momento você deve usar de todos os recursos que estiver ao seu alcance. Estude, atualize-se, analise a concorrência, pesquise novos produtos e procure ser inovador.

Faça ajustes se for preciso, adapte sua linha de produtos se for necessário, tudo valerá a pena quando a receita de vendas chegar e vai chegar!

É como o Profeta Gentileza dizia: Gentileza gera gentileza. Nesse momento tenha em mente que seus clientes contam com você e você precisa apoiá-los. Como? Da melhor forma possível, oferecendo desde conteúdo até descontos promocionais, sorteios ou condições personalizadas.

 

Por enquanto, use máscara, mantenha o distanciamento social e boa sorte!

Compartilhe este conteúdo:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Fique por dentro dos assuntos relacionados à marca, comunicação e vendas!

Se inscreva na nossa Newsletter

Veja agora outros posts que podem lhe interessar

Pontos essenciais para a atuação no branding
Branding

Pontos essenciais para a atuação no branding

Há alguns meses estamos abordando o tema do branding e já vimos que as estratégias de branding criam valor para as marcas e interferem positivamente nos resultados das organizações. O branding tem como objetivo o desenvolvimento de uma marca na

Leia mais »
E-commerce: dúvidas e incertezas
E-commerce

E-commerce: dúvidas e incertezas

Você tem dúvidas e incertezas sobre seu e-commerce? Talvez seja um reflexo do momento que vivemos. Tenho recebido de meus clientes de e-commerce queixas sobre dúvidas e incertezas, eles ficam se perguntando, “mas será que isso vai dar certo?”, “será

Leia mais »
Já ouviu falar em Arquitetura de Marcas?
Branding

Arquitetura de Marca, já ouviu falar?

Você já ouviu falar em Arquitetura de Marcas? Arquitetura de marca é uma construção e organização de portfólio de marcas de uma empresa, é normalmente reconhecida por grandes empresas, que possui mais linhas de produtos e serviços. As pequenas e

Leia mais »

Navegue por outros temas e saiba mais

Somos parceiros estratégicos de nossos Clientes

O que podemos fazer por você?

E-commerce

Consultoria de Planejamento e Curso Online.

SEO - Otimização

Auditoria SEO e SEO Local / Consultoria SEO.​

Nautilos Posicionamento Digital | Link Patrocinado BH icone

Link Patrocinado

Auditoria e Consultoria e Planejamento.​

Nautilos Posicionamento Digital | Branding icone

Branding

Posicionamento da Marca.

Nautilos Posicionamento Digital | Curso E-commerce icone

Curso de E-commerce

E-commerce profissional em vídeo aulas.​

Nautilos Posicionamento Digital | Comunicação Digital icone

Comunicação Digital

Consultoria e Planejamento.

Quer impulsionar
sua marca?

Fale Conosco!